quinta-feira, junho 28, 2007

Berardo e lei laboral

Duas notícias captaram a minha atenção, nos últimos dias. A primeira está relacionada com o Joe Berardo que agora parece estar na berra. Confesso que só soube quem era o senhor quando ele apareceu num anúncio publicitário (mea culpa), ou melhor, não fazendo ideia quem era o senhor que aparecia no anúncio publicitário, tratei de descobrir. De repente, o senhor está em todas: ele é OPA's sobre o Benfica, ele é a criação de um banco do referido clube, ele é Museu Berardo mas ele é também, na minha perspectiva, alguma arrogância, falta de elegância (leia-se má-educação) o que prova a velha máxima que «nem tudo o que luz é oiro» e que adquire um significado especial quando aplicada a este senhor.
A outra notícia que gostava aqui de referir, prende-se com a nova lei laboral. Penso que as propostas são do conhecimento geral: menos dias de férias, menos subsídios (calculados tendo como referência o vencimento-base), maior facilidade nos despedimentos e aquela que verdadeiramente me assombrou - pausas para almoço mais curtas. Os senhores que propõe estas alterações consideram que uma hora para almoçar é tempo excessivo e que meia-hora serve perfeitamente. Meia-hora?!! Uma pessoa trabalha oito horas diárias (no mínimo) e tem direito a meia-hora para almoçar ou fazer outra coisa que lhe aprouver?!! Isto faz-me lembrar as políticas daquelas unidades fabris em que as pessoas apenas têm direito a ir uma vez à casa-de-banho... Poderia igualmente tecer considerações acerca das outras propostas, mas confesso que fiquei particularmente chocada com esta, talvez por achar importante que a pessoa tenha tempo para comer descansada, conversar um pouco, descansar, reflectir... em suma, parar um pouco, quebrar a rotina. Mas claro, que isto sou apenas eu a pensar...
Love and ligth!

12 Comments:

Blogger AnadoCastelo said...

Pois é minha querida isso és tu a pensar. Porque suas excelências necessitam de duas horas para o fazer. Os outros não têm direito a nada. Infelizmente, uma boa parte dos portugueses só pensa em olhar para o seu umbigo, os outros que se lixem. Eu nem te vou fazer mais comentários porque senão não sairía daqui. Porque a minha revolta é tão grande nesse aspecto que em geral perco a cabeça. E para não dizer asneiras fico-me por aqui.
Beijinhos querida

11:14 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Passei por aqui para matar saudades.Também estou indignada.A nova "história" é muito boa. Parabéns.Dá noticias. Tenho mail encravado.Bjs Maia

5:03 da tarde  
Blogger Professorinha said...

O Berardo também só ouvi falar dele qundo disse que o Benfica era um lar de 3ª idade...

Quanto ao resto, acho que quem deveria ver o seu tempo de almoço reduzido para 5 minutos eram os deputados... para ver se gostavam...

Beijos

8:05 da tarde  
Blogger vinte e dois said...

Também li sobre essas notícias todas que referes. Mas em relação às férias, se eu percebi bem, não as vão reduzir. O que acontece é que os 3 dias para quem não faltava durante o ano, como não estavam a dar resultado, acabaram. Em contrapartida,para compensar, as férias passam de 22 para 23 dias.
Bom fim de semana.
Beijinhos

2:40 da manhã  
Anonymous vidinha said...

Isto é uma grande treta. Será que o gajo que fez a proposta já trabalhou como o comum dos mortais? Acho que não. É que nem está a ser objectivo, a qualidade do trabalhador vai diminuir drasticamente, sendo que se apenas escolherem os melhores vão ficar sem mão-de-obra, mas como também sabemos o país funciona com cunhas, pelo que suspeito que não será por mérito que segurarão os postos de trabalho. Bem-vindo a Portugal, entre e delicie-se com as bizarrias do nosso país!

6:54 da tarde  
Blogger Marina said...

Ora, desculpa que te diga, mas acho que a diminuição do tempo de almoço parece me uma medida extraordinaria!
Entao nao se esta mesmo a ver que se trata de uma tentativa para diminuir a obesidade no pais!

Beijitos

11:13 da tarde  
Blogger Gi said...

Por iso eu apsmo., por isso eu me indigno, por isso eu me apetece tantas vezes alhear-me. Tudo aquilo por que se lutou , tudo aquilo que se conseguiu como sendo "direitos dos trabalhadores" parece estar a escorregar por entre os dedos. Feito areia !

Enfim,

Boa semana . Um beijinho

5:33 da tarde  
Blogger Barão da Tróia II said...

É pá, o Birardo é uma versão "labrego Madeirense" do "Homem Xoné", só que atenção parvo o gajo não é. Boa semana.

10:52 da tarde  
Blogger João Cordeiro said...

O espaço da Cristina aqui me deixou, como vinda nas asas de um sonho.

Eles não sabem, nem sonham,

que o sonho comanda a vida,

que sempre que um homem sonha

o mundo pula e avança

como bola colorida

entre as mãos de uma criança.

(António Gedeão)


O sonhador

2:29 da tarde  
Blogger LoiS said...

Berardo é o protótipo daquele que com dinheiro tudo pode!

Férias?!?!? mas tu que tens mais que 30 dias por ano e refeitório com custos controlados ainda te queixas?

Saudades tuas, liga.te para as matar ;))))

Bjs e sorry a provocação!

9:23 da tarde  
Blogger FL said...

Isto faz-me lembrar a Inglaterra no século 19.

12:12 da manhã  
Blogger aflores said...

Já não posso ouvir esse tal de "Berardo", para mim um terrorista que veio para cá "agitar" umas massas. Quem é, que ele se julga? BLaaaaccc:(

Nova Lei do Trabalho? Eu diria mais...Lei da Exploração, mas acabei de chegar há pouco de férias e ainda "estou quente".

:)

6:55 da tarde  

Deixe um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home