sábado, agosto 25, 2007

Andróginos?

Depois da descoberta dos 30 Seconds to Mars, fiz alguma pesquisa rápida para ficar a saber quem são eles e depressa percebi que o vocalista - Jared Leto - é também actor tendo protagonizado alguns papéis mais ou menos conhecidos em filmes como Alexandre, o Grande, O Senhor da Guerra, Panic Room e uma breve aparição em Cabine Telefónica. Pude, igualmente, verificar que o seu visual em vídeos como From Yesterday ou The Kill é extremamente cuidado com os olhos perfeitamente maquilhados e unhas pintadas de negro o que me leva ao tema deste post que eu intitulei "Andróginos" ainda que os casos que eu vou referir não devam todos eles ser vistos à luz deste adjectivo.


(Jared Leto)


O Jared Leto, pelos vistos, faz furor entre homens e mulheres mesmo com um visual pouco ortodoxo o que me levou a pensar num outro vocalista de uma banda, este sim, com um visual completamente andrógino e que parece ser, também, um ídolo para milhões de adolescentes femininas que pouco se importam que ele pinte os olhos, os lábios, apresente as unhas cuidadosamente decoradas, etc. Falo de Bill Kaulitz, um miúdo de uma banda alemã chamada Tokio Hotel.



(Bill Kaulitz)



Por arrastamento, lembrei-me de Brian Molko dos Placebo, uma figura muito peculiar, a quem a palavra assenta muito bem e do inevitável Marilyn Manson, personagem indefinível, inqualificável que se encontra, talvez, num outro patamar que não aquele a que me refiro.




(Brian Molko)

Isto levou-me a questionar os actuais padrões de beleza masculinos (masculinos, porque os exemplos apresentados são todos eles desse género), porventura substancialmente diferentes dos de há uns anos atrás. No entanto, se recuarmos até aos anos setenta e oitenta também encontramos casos de visuais arrojados. A memória trouxe-me David Bowie e a sua fase camaleónica, Boy George, inicialmente dos Culture Club, e numa outra onda mas nem por isso menos espectacular, Robert Smith dos The Cure com os lábios eternamente esborratados, olhos carregados e cabelo impecavelmente despenteado.











É óbvio que os exemplos que eu escolhi são todos eles de um meio onde, por natureza, a diferença faz a diferença e, eventualmente, por questões meramente comerciais, assumem-se visuais pouco ortodoxos. Mas a questão não é exactamente essa, mas sim o facto das pessoas (homens e mulheres, adolescentes e adultos) ficarem completamente siderados por estas personagens, fixados na aparência em detrimento da qualidade da música e da mais-valia dos restantes elementos da banda que, normalmente, são pura e simplesmente esquecidos e relegados para segundo plano. Um corpo delgado, um rosto imberbe carregado de maquilhagem é considerado estonteantemente sexy (ver exemplo de Bill Kaulitz) e fica-se em êxtase diante destes rostos verdadeiramente andróginos, quase angélicos, apolíneos (guardo o dionisíaco para o Marilyn Manson). Pela minha parte, aplaudo esta aparente abertura perante a diferença e a novidade. Obviamente que tenho as minhas preferências no que concerne a esta matéria mas não é propósito deste post divulgá-las. Se se lembrarem de outros exemplos, por favor, digam...


Love and ligth!

11 Comments:

Blogger Klatuu o embuçado said...

Os últimos três... estão mesmo fora do filme dos restantes. É que, andróginos à parte, a diferença de qualidade artística é abismal!

_____
Jade... vai ao canto superior esquerdo do browser e: ver/tamanho do texto/maior.

Sim, sou o autor do texto. Ao contrário do «Goth Land & Lucifer's Kingdom» onde - salvo algumas traduções que fiz - todos os textos são literários e têm-ne por autor; este blog é diverso.

Tenho postado textos e poemas de autores de que gosto (e discursos de D. Duarte de Bragança) - mas, quando é assim, indico sempre a fonte.

Dark kiss...
e continuação de boas férias.

P. S. Tu és muito bem vinda no meu blog, muito mesmo.

3:48 da manhã  
Blogger pedropina said...

o pouco ortodoxo como lhe xamas é k marca a diferença!

10:53 da manhã  
Blogger Professorinha said...

Boy George... não me parece...

Já os outros... vejo bem a atracção que provocam... :)

Beijos

9:55 da tarde  
Blogger LoiS said...

Sabes Jade, eu adoro um bom espectáculo e uma presença diferente e que me cative.

Talvez por não ser eu uma pessoa capaz de chegar a tanto.

Isto para dizer, que não sendo fã da sonoridade em si, marcarei presença no concerto de Novembro ( que já dizem ser o do ano, bem como todos - lol ) de Brian Hugh Warner a.k.a Marilyn Manson.

A diferença atrai de facto, assim como tudo o que essa acarreta.

11:13 da tarde  
Blogger AnadoCastelo said...

Pedes mais nomes? Pois ainda queres melhor andrógeno que o Michael Jackson, que cada vez parece está pior. Não sou fã de nenhum deles, mas há gostos para tudo não é?
Beijinhos

11:29 da tarde  
Blogger Jade said...

Obrigada pela lembrança do nome do Michael Jackson, Ana.
Claro que depois de escrever este post me lembrei de outros como, por exemplo, o Prince com os seus tacões altos e olhos maquilhados e também dos Duran Duran, nomeadamente, o fulano das teclas que se pintava imenso.

Beijinhos a todos!

1:04 da manhã  
Blogger FL said...

Bill Kaulitz é um gajo!?

7:15 da tarde  
Blogger peciscas said...

No início de mais um ano escolar, e num momento em que o presente e o futuro dos professores está carregado de incertezas, injustiças e armadilhas, desejo-te, ainda assim, boa sorte ( que sempre é precisa nesta profissão tão imprevisível) e que as coisas, do ponto de vista pessoal e profissional, te corram o melhor possível.
Eu, já estou de fora, mas continuo a acompanhar a saga dos colegas no activo…

5:23 da tarde  
Blogger Cristina said...

Realmente, nunca me tinha apercebido na quantidade de artistas com esse género de características... Aliás, nem sabia que o Jared Leto cantava!

Beijinhos e bom fim-de-semana

12:29 da tarde  
Blogger candy said...

chocolate

巧克力

嗓音美容

聲帶結節

聲帶息肉

聲音萎縮

蛋糕

2:30 da tarde  
Anonymous Andressa said...

Amei o artigo,nossa tem tanta gente que crítica esses cantores como por exemplo,o Brian e o Bill somente por sua aperência sem dar a menor inportância para a músicas deles.Outras adoram eles somente pelo visual que não é convencional.
Eu adimiro e curto muito Placebo e Tokio Hotel.
P.S achei o blog mt interessante ao ponto de ler todos os artigos.

7:51 da tarde  

Deixe um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home